Folhas publicadas

segunda-feira, 28 de março de 2011

Lenine

Ontem teve a Inauguração do Parque Dona Lindú com Lenine e Orquestra Sinfônica.
Teria sido perfeita se não fosse pela curta duração do "show" e o acidente com fogos de artifícios no final.
Mas isso vale pra acentuar o quão irresponsáveis são os organizadores desse evento.
Ninguém, pelo que pareceu, não se machucou.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Carpado!

Depois de ver os avanços da minha amiga Rê no Frevo resolvemos ir à casa dela depois dos ensaios brincar um pouco mais.
Teeempo e teempos depois conseguimos tirar essa foto aqui.
Foi espontânea, apensar de muitas tentativas. O bom é que como eu mesma disse: "Nossa, Rê! De primeira!!! De primeira depois de muitas tentativas." - Pérolas as parte, essa frase a define bem.

domingo, 20 de março de 2011

Céu

Hoje eu queria dizer tudo o que sinto.
Os caracteres não serão suficientes,
nem mesmo há espaço amplo,
ou até mesmo o espaço que tem aqui pouco habitado.
Mas um sentimento que parece nos tempos de hoje ser obsoleto se mostra real. Útil.
Começo a querer, a sentir, a querer sentir isso que tem tantos nomes.

"Amor, paixão, saudade, apreço, achego, encanto.." E por aí vai.

Bom, pra destacar tudo - o pouco, dito aqui eu termino esse post aparentemente sem fundamento com uma música que vai dar, que dá com certeza todo sentido existente a ele.


10 Contados
Alec Haiat / Céu



Meu amor não se atrase na volta não
Meu amor não, não, não
Meu amor não se atrase na volta não
Meu amor, meu amor, meu amor, quem mandou?

Mandei uma mensagem a jato às entidades do tempo
Já me foi verificado que nem mesmo haverá segundos
Que os minutos foram reavaliados e que pra cada suspiro serão 10 contados

Meu amor não se atrase na volta não
Meu amor, meu amor, meu amor, quem mandou?
Meu amor não se atrase na volta não
Meu amor não, não, quem mandou, quem mandou?

Mandei uma mensagem a jato às entidades do tempo
Já me foi verificado que nem mesmo haverá segundos
Que os minutos foram reavaliados e que pra cada suspiro serão 10 contados



sábado, 19 de março de 2011

Eu não ia postar mais nada não. Não hoje.
Mas é que eu ando meio pra lá.
Eu fico pensando se não é a falta de uma gota de suor de um corpo oposto que me deixa aéria.
Salientando que isso é sim opcional. Afinal, qual é o ser que afirma que não está off por livre e espontânea vontade?
Ora, eu não seria louca de dizer o contrário. rs
Mas o que me pergunto é que fundamento tem esse post.

"Vou ver a lua."

A lua eu vejo todo dia. ¬¬

Maaas. são coisas que aturamos sem questionar. É assim e pronto!

Beijo

Pingo

O post de hoje é dedicado àquele que está comigo nas horas boas e ruins. Que não liga pra cor, cara, credo, tamanho e que quer sossego quando está comendo. Afinal, todos, ou a sua grande maioria fica fora de si quando suspeitam de um possível furto.
Ele está comigo desde 2001. Desde Setembro de 2001. Eu não sei exatamente a data, mas como sou muito inteligente e claro que mais ninguém pensou nisso, peguei uma data pra simbolizar o seu nascimento. E essa data não é de sua chegada na minha casa, que fiquei bem claro.


24/09/2001.


Recentemente ele está com problemas. Se tornou hospedeiro de uma população mundial de carrapatos.
E não é exagero não!
É UMA INFESTAÇÃO MUNDIAL.
Estamos tratando disso. Minha mãe e Eu. Enquanto ela passa veneno eu seguro a Fera.
Faz dois dias que começamos essa missão. E ele já está quase sem nada.
AE!!
Feliz pra todo mundo.

















Beijo.

sexta-feira, 18 de março de 2011

"Tem espaço de sobra no seu coração?"

É com essa frase da música "Dois-Tiê" que eu intitulo esse post.
Alguém aí até pode pensar que tem algo a ver com sentimento ou até mesmo a falta dele, aqui, comigo; Ledo engano?
Você(s) estão certos.
Mew, sei o que é isso não. rsrs
Março me deixou um presente. Resta saber se vai dar certo. Bora ver.

Beijo.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Sem descrição como a descrição

Nada a ver.
O Carnaval já acabou (oficialmente) e eu ainda continuo postando fotos de situações no dito cujo.
Onde eu moro ainda vai sair um Bloco; Acreditem se quiser.
Essa foto é de um que eu saí na Quinta-feira 03/03.
Luiz Alves também dançou comigo.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Carnaval, carnaval, carnaval.

Ainda colho as cinzas do meu primeiro Carnaval fora de casa. Cinzas boas.
Mas a gente geralmente transforma em cinzas aquilo que queremos esquecer, aquilo que queimamos. Correto?
Não!
Cinzas do meu Carnaval é a saudade que fica. De tudo o que eu vi, ouvi, vivi, conheci. De todas as pessoas que estiveram comigo, das chateações que são válidas, dos flertes que não deram em nada. Das ladeiras, dos blocos, dos Frevos, da sombrinha Lívia, dos Shows, das aventuras que foram muitas.

Voltei!